Oncologia Médica

Consulta de OncoSexologia


Mais do que a mera ausência de doença, a saúde, é por definição, um estado de completo bem-estar físico, mental e social.

O diagnóstico de cancro representa por si só uma ameaça avassaladora a este bem-estar, em primeiro lugar porque é posta em causa a sobrevivência mas também pelos sintomas físicos condicionados pela própria doença e pelos seus tratamentos.

O cancro é uma doença cada vez mais prevalente, verificando-se também um número crescente de sobreviventes e sobrevivências mais longas, à custa de cada vez mais e melhores tratamentos. Esta multiplicidade de tratamentos, muitos deles mais agressivos, está associada a um maior número de efeitos secundários, alguns deles transitórios/de curta duração, outros que podem ser de longa duração ou mesmo irreversíveis.

A sexualidade influencia pensamentos, sentimentos, ações e interações e, por isso, influencia também, de forma positiva a nossa saúde física e mental.

Também nesta área o cancro pode ter um impacto negativo, quer por efeito direto da doença que pode afetar direta ou indiretamente os orgãos sexuais, quer induzido pelos tratamentos sejam eles cirúrgicos, de radioterapia ou sistémicos como a quimioterapia e a hormonoterapia.

Em relação aos tratamentos de quimioterapia e hormonoterapia estes podem, por um lado, por efeitos tóxicos diretos nas gónadas, diminuir a fertilidade mas também, ao influenciar os níveis hormonais, diminuir o desejo sexual, influenciar negativamente as sensações sexuais e a capacidade de atingir o orgasmo. Nas mulheres podem provocar ainda secura vaginal a poder causar relações sexuais dolorosas.

Para além de efeitos secundários comuns como o cansaço, as náuseas, os vómitos as aftas que podem diminuir obviamente o desejo, alguns tratamentos podem ter toxicidade neurológica que pode influenciar direta e indiretamente a sexualidade.

Perante o diagnóstico e a inevitabilidade do tratamento e de alguns efeitos secundários é importante reconhecer a importância de uma sexualidade saudável. Perceber que o cancro não é contagioso, que as relações sexuais não são proibidas ou contraindicicadas e que, pelo contrário podem ser aliados no controlo da dor e de algumas consequências da quimioterapia.

Porque nem sempre é fácil ou parece oportuno discutir o assunto com a equipa que o(a) acompanha foi criada na Instituição uma consulta de Oncosexologia que o poderá ajudar nestas questões.

Elementos da Oncologia Médica

Médica: Drª Sofia Broco

Enfermeira: Enf Denise Neves

More Info

Contactos

E-mail

Get the App

iPhoneAndroid

Redes Sociais

FacebookTwitter